Grávida pode correr na esteira ou na rua? O que dizem os especialistas

Será que grávida pode correr? Bom, já sabemos que boa parte dos brasileiros é fã de corrida. É só você ir a qualquer cidade, procurar um lago, um parque, uma praia e ver dezenas de …

Grávida correndo no parque

Será que grávida pode correr? Bom, já sabemos que boa parte dos brasileiros é fã de corrida. É só você ir a qualquer cidade, procurar um lago, um parque, uma praia e ver dezenas de pessoas correndo, independente do horário. Não é verdade?

E para a maioria dos corredores, isso é um hábito mais que saudável. O hábito de correr é muito orientado pelos médicos de várias áreas. Correr alivia o estresse do dia dia, melhorar a estética muscular, trabalha o cardiorrespiratório e promove ação de bem-estar.

Cada vez mais, as mulheres estão mais adeptas da modalidade esportiva de corrida. Seja em grupo sozinhos. Além disso, elas estão participando mais de provas do que os homens.

Mas e se em algum momento, no ápice da carreira de atleta, a mulher descobrir que está grávida? Grávida pode correr? Será que ela vai continuar fazendo os mesmos exercícios? Ou até mesmo as provas de corrida de rua? 

Ao longo deste artigo vamos explicar o que dizem os especialistas da área.

A gravidez chegou. E agora?

Sem dúvidas é o momento em que a mulher mais se sente especial na vida, em sua maioria. A gravidez faz com que o corpo feminino se transforme e seus hormônios se alteram.

O pensamento da mulher que existe uma pessoa em crescimento ali dentro, com isso seu emocional fica mais abalado, mais apurado e é comum você ver uma gestante transformando sua vida radicalmente. Alguns classificam o que pode e o que não pode.

Mas na realidade a gravidez não é doença. Existem comportamentos diversos. Algumas pessoas extrapolam, não deixam de fazer atividade nenhuma, vivem a vida normal como antes, fazem exercícios extrapolados, já outras ficam mais reclusas.

Algumas mulheres realmente se fecham para o mundo. Mas cada indivíduo reage de uma forma diferente. No entanto, o principal objetivo é que a gestação atinja o seu sucesso final, mantendo a saúde para o bebê e para mãe.

Tudo isso vai depender da avaliação de um profissional de educação física, médico, nutricionista. Em resumo, o ideal é uma equipe multidisciplinar atuando nisso.

Mas, afinal, grávida pode correr ou não?

Existem as restrições, na comunidade médica o consenso é basicamente que: nenhuma grávida deve começar a praticar corrida durante a gestação e nem no pós parto, caso não tenha adotado a prática anteriormente.

No entanto, aquelas que já tem a corrida como parte de suas vidas podem correr caso esteja tudo certo com a saúde bebê-mamãe, tendo a liberação médica e as devidas orientações deste profissional junto ao personal trainer.

Ou seja, antes de iniciar os exercícios, a grávida precisa buscar um médico especialista para realizar um check-up e descobrir se está tudo bem com a sua saúde e a partir dos resultados, estes devem ser encaminhados a um profissional de educação física para que ele faça um programa de treino adequado.

De forma geral, o que costuma ser recomendado para a gestante é que faça treinos aeróbios, como a corrida, em torno de 150 minutos semanais, sendo estes divididos ao longo dos dias da semana. A intensidade costuma ser leve a moderada, a depender da gestante.

A recomendação vai variar muito, à depender de inúmeros fatores que serão avaliados pelo médico com relação a cada gestante, por isso a importância de ser previamente avaliada para que seu condicionamento físico seja respeitado, assim como seu limite.

Duas mulheres grávidas correndo

Cuidados importantes que promovem segurança e conforto à gestante

Seu médico liberou? Se sim, então temos outras dicas para você:

É importante que a gestante tenha atenção especial aos acessórios para corrida e a segurança oferecida pelo local escolhido para treinar.

Um tênis para corrida, por exemplo, deve ser adequado com o objetivo de evitar lesões, por isso é muito importante avaliar o amortecimento, já que as articulações e tendões da gestante precisam de um suporte extra, dado o peso que se ganha naturalmente.

Utilizar roupas leves e observar o local do treino também é importante, assim como o horário da prática, evitando assim os períodos mais quentes do dia que são mais propícios a gerar indisposição.

Para maior segurança ou mesmo conforto emocional, uma boa dica é praticar a corrida, ou mesmo caminhada, acompanhada por algum familiar ou amigo. Assim poderá ter assistência caso seja necessário, para maior segurança da gestante e do bebê.

Grávida pode correr na esteira?

Correr na esteira residencial poderia até facilitar a prática dentro do ambiente doméstico, contudo, diante da maior probabilidade de quedas e acidentes, recomendamos fortemente que evite. A esteira até pode ser considerada pelo profissional que irá acompanhá-la caso você opte por caminhar, ao invés de correr.

Se a caminhada for a atividade escolhida para se manter ativa, lembre-se de calçar um tênis confortável para caminhada e deixar por perto sua squeeze de hidratação.

Tem um nível de intensidade? 

A gestante autorizada pode correr com o devido cuidado e o acompanhamento correto. No momento de sua corrida, seguindo as diretrizes que foram citadas no tópico anterior, é importante observar a sensação de esforço na grávida

Conforme os meses foram passando, o mais sensato é intercalar as corridas, com caminhadas, sempre com muita hidratação. 

A gente sabe que tem gestantes que estão acostumadas a correr longas distâncias fora da gestação. Mas mesmo assim, o cuidado deve ser ainda maior dentro dessa esfera. 

Caso seja uma corredora assídua, pode diminuir a distância da corrida, o tempo, a intensidade e até mesmo os dias de treino. A ideia é não colocá-la em risco, assim como proteger a criança. O bem-estar da gestante e a sua saúde, além da do seu bebê devem ser prioridades. 

Neste time, tanto a grávida, quanto o médico e o educador físico, devem estar alinhados com o mesmo objetivo.

É importante observar alguns sinais na gestante durante a sua corrida ou exercício físico, mesmo que de intensidade baixa:

  • Sangramentos;
  • Visão turva;
  • Falta de ar;
  • Pressão baixa ou alta;
  • Palpitação;
  • Dores fortes no abdômen;
  • Dores de cabeça;
  • Ânsia de vômito.

Interrompa imediatamente o exercício caso perceba qualquer mal-estar e entre em contato com seu obstetra.

Quais são os benefícios da corrida na gestação?

Os benefícios à saúde da gestante e do bebê são inúmeros quando nós falamos de exercícios físicos. Na realidade, os exercícios são bons para todo mundo, exceto para os que possuem condições específicas classificadas pelos médicos.

Mas a maioria dos seres humanos, precisam ser adeptos aos exercícios. Apesar da cultura que a grávida deve viver em uma bolha, aos poucos isso vai virando mitologia e passado. 

Tendo em vista que, com o avançar da tecnologia e das gerações, os médicos vão observar que o exercício pode fazer toda diferença em uma gravidez.

Entre esses benefícios estão:

  • Aumenta o bem-estar;
  • Evita ganhos exacerbados de peso;
  • Diminui os riscos de diabetes gestacional;
  • Redução do isolamento social;
  • Reduz a ansiedade;
  • Minimiza o risco de descontroles na pressão arterial;
  • Melhora a funcionalidade do organismo e hormônios;
  • Melhora a qualidade de vida.

Conclusão:

Através dos tópicos anteriores você pôde observar que a grávida pode correr, tendo iniciado na corrida antes da gestação e mantendo o cuidado em seu nível de intensidade e maneira de correr.

É necessário que um médico seja consultado antes, assim como o profissional de educação física, logo depois da liberação médica. 

Acompanhe sempre o nosso blog para entender mais sobre como os exercícios podem influenciar na sua qualidade de vida, através dos melhores hábitos e formas de praticar suas atividades físicas!

Compartilhar

Deixe um comentário